quinta-feira, 29 de maio de 2008

NÃO QUERO SER INDIFERENTE AO AMANHÃ!

Somos Todos indiferentes ao amanhã? Porque assim nos parece ante tanta aberração sofrida pela natureza sob nossos olhares passivos. Nós, os poetas, seremos responsabilizados no futuro(se houver...) se hoje ficarmos calados diante dos crimes perpetrados contra o nosso planeta por aqueles sabujos do lucro fácil. Vamos deixar para a história o nosso grito de luta contra o desmatamento e a poluição, contra o desperdício de água e contra o enterro de nossos mananciais. Não quero ser indiferente ao amanhã!

Um comentário:

Mastroiano Benevides disse...

Vamos à luta pela vida Gilbamar! Parabéns Pela sua iniciativa