quarta-feira, 1 de outubro de 2008

NOS LÁBIOS DE TODOS




Estou na serena companhia de mim mesmo

a confabular com minhas reflexões amenas,

a saber como se encontra o velho coração

buscando a ternura ainda não de todo perdida

.

Lá no recôndito uma vozinha quase apagada,

cujas inflexões parecem abafadas pelo tempo,

sussurra-me algo não de todo audível, fraco,

mas, atento a mim mesmo, entendo; diz: paz!

.

E repete essa meiga palavra há tanto pronunciada

talvez objetivando torná-la real se repetida,

ou, quem sabe, almeja vê-la nos lábios de todos,

balbuciada, gritada, em explosão, sem peias...

.

Escuto meu fascinado coração e calo sob lágrimas

fechando os olhos, batendo no peito, chorando

...a paz...por onde andam os pacíficos, os mansos?

Onde a paz se deixou morrer em nossa jornada...?

8 comentários:

Laura disse...

Olá...
A nossa (nossa) paz nunca se deixou morrer, a deles, de muitos outros sim, sim, porque eles quiseram que assim fosse...
Lhe envio uma poesia escrita à pouco tempo, já tenho dois livros publicados pela www.lulu.com nada se vend epor ser em portugues, mas aguardo traduzir em ingles e espanhol e depois sim...

Quero Paz!...


Não ousem deturpar
As palavras que vou dizer
Não ousem sequer pensar
Que me quero aproveitar
Para lutar!...

Quero Paz
Quero Paz
A paz que é capaz
A Paz que nos leva
A ter mais Paz!...

Quero Paz
Quero pão
Agasalho e um lar
Para todos os que vivem
Pelo mundo em aflição!...

Sim, quero Paz
A Paz que antecede
Todo o entendimento
A Paz que sempre disseram
Que vem do firmamento!...

Paz quero Paz…
Paz entre os homens
Paz entre os Povos
Paz entre todos no lar
E dizer não à guerra!...

Pois a guerra tem de acabar
E um por um
Todos por todos
E por algum lado
Se há-de começar!...

É isso aí
Comecem já a imaginar
Um cenário de loucura
Onde o amor há-de predominar
E a Paz se começará
A vislumbrar!...

Um beijinho e se fique com a sua Paz que junto da minha será maior e o mundo avançará com quem tem corações sedentos de paz...laura..

Betânia Lisboa disse...

Que linda poesia.
Eu também, adoro me refugiar nessa doce solidão a dois, "Eu e meu eterno companheiro Coração", sempre sai algo sublime desses momentos de cumplicidade.
Parabéns e um beijo de uma
Beija-flor

Kayra disse...

thank you. for visit.
ı'm from Turkey.
I'm sorry.
My English is bad.

Papoila disse...

Gilbamar
Adorei o poema e essa Paz que encontramos em nós mesmos, no nosso coração, no silêncio da nossa alma, e é essa paz que se transmite aos outros.
Beijos

mundo azul disse...

É um poema belo e inspirado!

Parabéns, meu amigo...

Beijos de luz e o meu carinho!!!

Pelos caminhos da vida. disse...

Olá amigo!

Parabéns,belo poema.

Boa noite.

beijooo.

Fernando Brandi disse...

Gilbamar, meus parabéns pelo belíssimo e bem aproveitado blog. Foi um prazer visitá-la e tenha certeza de que retornarei.
Aquele abraço do Fernando Brandi.

EU MULHER disse...

Amo o seu blog meu querido!!!
As músicas, os poemas,as crônicas, são tantas coisas que amo...

Beijos sempre!!!!