domingo, 8 de fevereiro de 2009

NOSSA VIAGEM A BUENOS AIRES




Depois de quase três horas sobrevoando o espaço aéreo do Brasil e do Paraguai, por fim adentramos os céus da Argentina. O comandante avisou que para desembarcarmos em Buenos Aires deveríamos preencher um formulário de imigração e apresentar o passaporte. Disse também que, conforme determinam as leis daquele país, o interior do avião com todos os passageiros em seus lugares precisava ser dedetizado, e explicou que o produto a ser usado era inofensivo aos seres humanos. Uma aeromoça começou a distribuir os formulários enquanto outra deu início à borrifação da aeronave com um spray contendo um líquido desinfetante que não nos foi dado conhecer.


Tudo pronto, pouco tempo depois foi anunciada a aterrissagem no aeroporto de Ezeiza com todo aquele aparato já notório. Ansiosos e meio nervosos de excitação ante a expectativa de pisar o solo argentino, eu e minha esposa apreciávamos a vista aérea panorâmica da capital apontando, rindo, sendo surpreendidos, animados, felizes. Afinal de contas, era nossa primeira viagem internacional. Vimos do alto a silhueta de piscinas em diversas residências, ainda sem saber em que bairro estavam localizadas mas fazendo conjeturas a respeito das condições financeiras dos portenhos. Quando o nosso avião baixou o trem de pouso fazendo aquele barulho característico e estremecendo como se tivesse sofrido um baque imperceptível, vimos quase de perto as primeiras imagens de um universo novo, diferente, ao mesmo tempo estranho e interessante. Antes mesmo de o boing estacionar completamente, como sempre ocorre e tenho testeminhado nas viagens por via aérea, e apesar do aviso do comandante para permanecermos sentados até sua parada final, praticamente todos os passageiros já estavam de pé na ânsia de desembarcar. E nós lá com eles aos trombolhões, nervosos, tomados também pela ansiedade. Meus olhos desejavam ardentemente descortinar aquelas paragens novas, captar a realidade de um mundo totalmente oposto ao de minha cidade e do meu país, queriam com urgência chegar perto para desbravar e desvirginar contornos e saliências nunca antes vistos.

Fomos encaminhados para o setor de imigração, uma fila enorme já formada pelos que desembarcaram primeiro naquela correria de chegar logo ao destino pisando terra firme. Sacamos nossos passaportes e os formulários de entrada e nos enfileiramos como os demais caminhando vagarosamente e olhando com uma certa inveja os que estavam bem à nossa frente. À nossa vez, a funcionária da alfândega argentina pediu os passaportes e os formulários preenchidos, olhou rapidamente para mim e para minha esposa e, em seguida, carimbou nossos documentos e pudemos, enfim, oficialmente, entrar na Argentina. Esperáva-nos o grandioso e inacreditável universo do dufry de Buenos Aires, com seus perfumes franceses, suas bolsas de marcas internacionais, chocolates belgas e suíços, óculos RayBan, Dolce & Gabbana, Gucci, etc, além de milhares de lindos objetos importados que fazem disparar o coração dos viajantes não habituados com tantas maravilhas e novidades. Permanecemos um longo tempo no local admirando e comprando deixando para pegar a bagagem depois e sem lembrar que o encarregado de nosso traslado certamente já estaria à espera segurando à altura de sua cabeça um papel com o meu nome em destaque.

26 comentários:

Vivian disse...

...e pensar que Deus fez
o mundo sem alfândega,
sem passaportes, sem
fronteiras enfim...

é gostoso viajar,
mas estas burocracias
entediam, não é?

e enquanto vc falava
sobre o universo do dufry
com todas aquela gama
de presentes que podemos
adquirir,
me lembrei de uma passagem
de Gandhi na Inglaterra,
enquanto parado frente
a uma riquissima joalheria,
quando o dono da loja perguntou-lhe
se ele queria escolher alguma jóia,
porque o estava observando encantado com tudo que via
na vitrine, e ele delicadamente
respondeu, muito obrigado pela
gentileza, mas o meu encantamento
é para comigo mesmo, que posso
ser feliz sem estes luxos todos.

bjus, aos dois.

Mai disse...

Viajar,
Voar, belo roteiro.

Retribuo tua visita gentil ao 'inspirar-poesia'.

Carinho,

Mai

Isa disse...

Bom Dia!
Continue,por favor!
Belíssimo escritor.Prende-nos da 1ª à última palavra.
Abraço.
isa.

krystyna disse...

The most important that you are both very beautiful and happy couple. Your wife is very pretty woman, Gilbamar.
About a name Krystyna/Christine.
It is a beautiful name. When I was kid I didn't like my name. My dad chose it for me. But when I was teenager and for now, I am sure it is the beautiful name and I like my name. So I can tell you - your daughter has the most beautiful name in the whole world.

My best wishes to you and your lovely family!

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para criar uma minibiblioteca comunitaria na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todos.Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

Agulheta disse...

Gibalmar! Meu amigo que bela viagem pela Argentina? Como gostaria de estar no vosso lugar,a causa que me prende para visitar o mesmo é mesmo a dança...o tango!desfrute deste belo prazer e diaga para nós o que viu,pelas ruas.
Beijinho para o belo casal apaixonado.

Lisa

Adrisol disse...

espero que nos sigas contando tus experiencias en mi país.......
seguro que lo habrán pasado muy bien!!!!!! eso espero.
tenemos tanta inseguridad, que rezamos siempre por la integridad de los turistas....
un abrazo para tí y tu esposa

Multiolhares disse...

Só quando saimos do nosso cantinho, podemos entrar em outras realidades, é bom viajar conhecer outras formas de vida
beijos

Menina do Rio disse...

Desejo que tenham uma boa estadia junto aos nossos vizinhos.

Um beijo de boa semana

Anita Fonseca disse...

Que bela viagem, lendo seu texto, parecia ser eu a viajante.

Bom Domingo.

Bjs.

toñi disse...

Mis mejores deseos para vuestro viaje. Disfrutad de el y luego enseñanos vuestra fotos.
Un beso

@Patrulich disse...

Querido Gibamar, qué bueno que estuviste en mi país!
Espero que hayas disfrutado mucho del recorrido y de sus hermosos lugares.
Un beso para vos y tu esposa!

Chris disse...

Olá querido, espero que esteja aproveitando muito sua viagem, e que tudo seja colorido aos olhos de vocês, e imagino que tenhas depois muitas inspirações a nos contar em versos, pois sua alma é poética até em pequenas coisas ou grandes que vivas.
Obrigada por comentar, mesmo estando em viagem.
Carinho no coração.

Bjs,

Gabiprog disse...

Siempre estoy nervioso aterrizando en otro pais.

Esperando el siguiente dia!

:)

Un abrazo.

Fabio santos disse...

que sonho hein
escreve muito bem mesmo !!!

Tatiana disse...

Viajar...conhecer lugares e culturas diferentes é sempre maravilhoso!
Engraçado o cuidado deles em desinfetar todo o avião antes da aterrizagem...será que nos consideram tão contaminados assim?rsss
Uma ótima semana para vocês!

Um abraço carinhoso

SAM disse...

Que maravilha! Uma excelente estadia, repleta de novidades! Adoro Buenos Aires... Mas faz tempo que lá não vou...


Grande beijo.

Fa menor disse...

Sortudo!

Tudo de bom!

Bjs

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!!!!!


Que inveja...grrrrrrrr


:) beijinhos

Carla disse...

gostei muito de ler
beijos

Diosaoasis disse...

Me encantó la descripción tan detallada lo hace estupendo.
Un saluditos.

Níyume disse...

Amigo, qué bueno saber de tus viajes, de tus pensamientos y sobretodo saberte en otras tierras en la mejor compañía;mi bella amiga, tu esposa.
Un abrazo para los dos.

contracena disse...

Gostei de ler sobre a vossa viagem.
Coitado do encarregado que ficou à espera, mas quem resiste a comprar coisas bonitas e que são novidade para os olhos?

Um abraço ao casal.

Luiz Caio disse...

Olá caro amigo!

Este sonho ainda estou por realizar. Mas foi muito bom ler o seu relato de como são os procedimentos brurocráticos da viagem... Eu pensava, por ouvir dizer, que para viagens a Argentina e a alguns outros países da américa latina, Por conta de um acordo entre os Países, não havería a necessidade de passaportes... Foi uma importante informação, esta que colhi aqui nesta interessante postagem!

Estive sem internet por uma semana,
nos ultimos dias, por isso estive ausente... Mas agora está tudo bem!

TENHA UM ÓTIMO DIA!

Gilbamar disse...

Amigo Caio,

Na verdade, para ir à Argentina e Uruguai(que foram nossos destinos nessa viagem) não é necessário passaporte, basta levar a carteira de identidade com cerca de dez anos de uso, no máximo, e que esteja em bom estado de conservação. Levei o passaporte, além da cédula de identidade, por opção particular.

Abraço fraterno.

Ana Martins disse...

Argentina! Um País que também me fascina!

Beijinhos,
Ana Martins