segunda-feira, 29 de junho de 2009

CRIANÇAS COM FOME



Vi crianças chorando de fome
nas pobres ruas sujas, perdidas,
abandonadas dos pais, sem nome
maltratadas, mortas, esquecidas

São figuras que o mundo esconde
como grandes e abertas feridas
vi crianças chorando de fome
nas pobres ruas sujas, perdidas

São, à guisa de fumaça que some,
apenas lágrimas derretidas
que, tal o nada, ao mundo irrompe
aos meus olhos, fagulhas nascidas
vi crianças chorando de fome

6 comentários:

paula barros disse...

São tantas, são tantas...crianças, idosos, mendigos de todas as idades, que as vezes fico triste, e por vezes penso que já nem presto mais atenção.

Gosto do seu amplo escrever, o amor romântico, o amor humano, o social com o olhar do amor, do cuidado, da preocupação.

boa semana!

Cynthia disse...

Fuerte... doloroso y real, tan real que lastima el alma...
ayyyyyyyyyyy....

besos muchos
cariños muchos

sentidos!!! muy bien logrados.
muak
buena semana.

Josselene Marques disse...

Ao ler este rondel, lembrei-me de um video da música "Heal the world", que postei em meu blog, em homenagem a Michael Jackson. O tema é o mesmo.

É uma triste realidade.
Abraço, amigo!

Deusa Odoyá disse...

Olá meu poeta amigo.
Essa é a realidde de hoje.
Muitas crianças famintas não só de fome , mas sim de afetos,amor...
Nesse pais nossos governantes só pensam em encherem os bolsos e não enxergam essa classe tão sofrida.
Parabéns pelo livro.
Uma semana de muitas bençãos a vc. e sua familia.
Fiquem na paz.
Regina colei.

Ana Maria disse...

Um poema reflexivo, meu poeta.
Muitos beijinhos.

Ava disse...

Gilbamar, primeiro, parabéns pelo lançamento do livro!
Sucesso, amigo, num país onde nossos jovens precisam tanto de aprender a ler... de gostar de ler, de apreciar um livro...

Quanto ao poema, um triste retrato de nossas cidades... E que vc o faz com toda a sua sensibilidade...

Só as almas sensíveis conseguem nos tocar assim...


Beijos em seu coração!