segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

O CACHORRO QUE MORAVA NO AVIÃO



plane5-a.gif (37822 bytes)plane5-a.gif (37822 bytes)plane5-a.gif (37822 bytes)

Certo dia, repentinamente, um tanto assim meio brusca mas cheia de ternura e malícia, minha amada esposa olhou bem no fundo dos meus olhos, e já nesse momento, então, ficou de imediato séria, assustando-me até por minutos, e de um só fôlego me lançou um desafio pantagruélico. "Você é capaz de escrever uma crônica que tenha como título "o cachorro que morava no avião"?
Procurei rir tentando descobrir se ela estava brincando ou se, realmente, falava a sério e me encostava na parede no intuito de conhecer até onde iria minha capacidade inventiva para criar um texto evidentemente absurdo e, sem dúvida nenhuma, incongruente. Mas por que razão me vinha ela com esse rompante literário estranho e, mormente, nada cotidiano no que tange ao assunto escolhido? Bom, ela não soube explicar e nem pretendia expor motivos para o pedido, simplesmente achava o tema interessante e merecedor de um texto que despertasse a atenção das pessoas.

"É impossível um cachorro morar num avião", eu repliquei objetivando me esquivar da enorme responsabilidade de engendrar algo verossímil para contextuar o tema e convencer meus poucos leitores sobre a estranha versão a respeito de um animal fazendo do avião sua moradia. "Sim, pode ser algo beirando o escatológico e nada fácil de escrever, no entanto cr/eio que você pode fazer isso", sussurrou-me ela ao pé do ouvido saindo toda sorridente na direção de algum cômodo do apartamento. Pronto, torou... A brasa ardente foi colocada na minha mão espalmada à guisa de gesto indefeso de quem provavelmente não tem qualquer saída para o impasse diante do qual se vê, deixando-me de queixo caído. E, sob o peso desse inesperado desafio, fiquei a matutar por onde começar um texto que, certamente, não seria nada convicente a respeito dessa matéria inusitada. Pode alguém, em sã consciência, aventurar-se a idealizar uma crônica sobre um cachorro que morava num avião?

Sabemos o rigor com que todas as aeronaves sao minuciosamente revistadas, diariamente e antes de todos os vôos, em absolutamente todos os seus compartimentos e vasculhadas palmo a palmo com vistas à segurança de passageiros e tripulantes. Onde quer que um cão, por menor que fosse, um chihuahua digamos, procurasse se esconder certamente seria encontrado e enxotado. Escorraçado, diria melhor. A pontapé e aos gritos, claro! Além do que cabeças rolariam ante tamanha esquisitice, com certeza. É mais que inconcebível ser encontrado um reles bicho perambulando no interior do avião, sem dono e fora da casinha apropriada para viagem aérea e, ademais, sem o proprietário ou alguém interessado pagar o devido valor para ele ser transportado como bagagem. Residindo lá, então, nem nos piores filmes de terror de categoria B. Nesse diapasão difuso, por conseguinte, como justificar o título de uma crônica qualquer descrevendo sobre um cachorro morando no avião?

Ah, outro obstáculo quase intransponível para o pobre animal, coitado: para alcançar a entrada do avião ele teria que subir a escada após percorrer vários metros na pista cheia de tratores, microônibus e caminhões de combustível e os mecânicos e trabalhadores em geral que circulam por ali dia e noite, ou atravessar o túnel que liga a sala de embarque à aeronave. Não seria nada fácil para ele, isso é por demais concreto. Aliás, esse personagem fictícil, tadinho dele, nem lograria chegar à sala de embarque porque seria logo visto e posto a correr. É inevitável pNegritoensar que ele jamais entraria, sequer, no próprio aeroporto tão vigiado por seguranças e câmeras. Alguém, ou alguns, o veria e tudo seria encetado para tirá-lo de lá o mais rápido possível. Não, definitivamente seria cem por cento impossível um cachorro morar num avião.

Chamei minha esposa, mostrei este esboço despretensioso, único resquício da desejada crônica de um cachorro morando no avião, e, desanimado, bati o prego e virei a ponta deixando bem claro não haver condições de concretizar um texto nesse sentido. Não há consenso e não tem argumento que dê jeito: um cachorro nunca poderia morar num avião! Ela leu o material escrito, sorriu suavemente porém de forma enigmática e bradou: "Mas você já escreveu a crônica sobre o cachorro que morava no avião, é esta"!

22 comentários:

Myr disse...

hahahhahahaha!!!

En el reino de la imaginacion todo es posible! Hasta en hasta que un cachorro more no aviao!!!

En las proximas cronicas cuenta las aventuras del cachorro por tierras lejanas.

Esta inicio de cronica (espero la continuacion) me recuerda una anecdota personal.

Una vez viajaba en un avion con mi hija que tendria unso 7 anios en ese entonces, y ella siempre tenia consigo una ranita ( rana, croak, croak) de tela llena de arroz...

Y se le perdio en el avion!!!!
Despues de que las azafatas pidieran a todos los pasajeros del Jumbo buscar una rana por sus asientos... finalmente la rana aparecio comodamente sentada en uno en Primera Clase!!!!

Te cuento que primero muchos pasajeros pensaron que se trataba de una rana de verdad!!!!

Como ves, tu historia trajo a mi memoria un viejo recuerdo.... Hoy mi hija esta casada, pero igual conserva su ranita.

MUY FELIZ ANIO NUEVO! y MUCHOS CARINIOS A TODA TU FAMILA.

Isa disse...

E,mais uma vez,sua esposa teve razão!As mulheres têm a sensibilidade para "entender". Principalmente uma esposa apaixonada,meu Amigo!
Gostei da cronica.
Feliz Ano 2009!!bjo.
isa.

Alodia disse...

Gracias por visitar mi blog. Te deseo muchísima suerte y felicidad para el próximo año 2009. Besos

Sonrisa de luna disse...

Que tengas felices fiestas, que tengas felices fiestas y un año mejor, jajajajajajaaj ya ya se que no es asi, pero y que? haber quien me dice a mi que no lo es, jajjajajajajajaj estaba por inventarme un rap navideño, pero tengo miedo por si los reyes se enfadan y no me traen nada, jajajajaja aunque yo creo que me van a traer carbon y no precisamente del dulce, jajajajajaja sino mas bien pa hacer un asadero jajajaajajajaj buaaaaaaaaa pero como fijo que tu te abras portado supermegahipersuperguay espero que te traigan los mejores regalos del mundo, que no serian otros que, paz, amor,salud y el dinero se lo vamos a dejar pa quien mas lo necesite.

JAJAJAJAJAJAJAJ esto no te quepa la menor duda que es un cristmas navideño eh, jajajajajaj iba a poner una fotito y todo pero uffffffffff, no la voy a liar porque no se lo que saldria de aqui, y me quiero portar bien, o por lo menos intentarlo, jajajajaj
uissssssssssss para despues de reyes tengo unas bromitas preparadas para....... hasta aqui puedo leer como mayra gomez kent jajajjajjaajajajj.

Bueno despues de este largo, pero inigualable discurso jajjjajaaja os quiero desear que TENGAN FELICES FIESTAS, QUE TENGAN FELICES FIESTAS Y UN AÑO MEJORRRRRRRR jajajajajajjjaaj

¡¡FELICIDADES¡¡ muchos besos y abrazossssssssss de todo corazon muackkkkkkkkkkkkkkk

Esther disse...

Cortar o tempo

“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,

a que se deu o nome de ano,foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente”


Carlos Drummond de Andrade



abraço fraterno e feliz 2009!

Gina disse...

Gilbamar, você me lembrou meu filho escrevendo. Como ele é compositor e também escreve crônicas, lê bastante, de vez em quando sai com umas "esquisitices", aparentemente incongruentes, mas que resultam em algo interessante. O processo criativo precisa de uns desafios da mulher de vez em quando, não é?
Um abraço.

BC disse...

HAPPY NEW YEAR FOR YOU!
BEIJOS
ISABEL

Luciene de Morais disse...

A Ana te coloca em cada uma, hein Gil. Mas isso é ótimo, veja a bela crônica que escreveu!
Feliz ano novo, meus amigos!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Gilbamar... Adorei o texto, muita sensibilidade Amigo...
Um grande abraço de carinho e ternura,
Fernandinha

Gabiprog disse...

Hace unas semanas en el aeropuerto de Madrid Iberia perdio un perro, el dueño se quedo más de una semana en el aeropuerto...
Al final aparecio!!!

Buen año!!

Vivian disse...

...ahhh
só você que não havia percebido
a crônica pronta?
rsss

ah, em que mundo vivem os poetas,
my God!

Gil,

"Se houver luz na alma,
Haverá beleza na pessoa.
Se houver beleza na pessoa,
Haverá harmonia no lar.
Se houver harmonia no lar,
Haverá ordem na nação.
Se houver ordem na nação
Haverá paz no mundo."

Antigo Provérbio Chinês

...é com estas palavras
que eu deixo a você,
que esteve comigo durante
este 2008, meus sinceros agradecimentos por ter
me dado a chance de cruzar
teu caminho, e assim tornar-me
um ser melhor.

que 2009 seja pra você, o porto
de todas as realizações...

bjus

Késia Maximiano disse...

Oi Gilbamar, desculpa a demora pra responder, fiquei um tanto qnt ausente do blog no ultimo mês, ams voltei... rsrsr

Feliz 2009!
Tudo de bom pra ti!

Adrisol disse...

hermosa anécdota has contado hoy!!!!!!!!!

pasaba para dejarte un abrazo y mis mas sinceros deseos de felicidad para este año que está por comenzar!!!!!
agradezco haberte conocido y ojalá sigamos en contacto!!!!!!!

Águas de Março disse...

Olá, vim desejar a você um feliz Ano Novo, cheio de paz, saúde, realizações, beijos

krystyna disse...

I wish you and your family a Happy, Healthy and Prosperous New Year!

Fa menor disse...

Que este seja um Ano mais fraterno, justo e solidário em que cada um faça a sua parte.

Bom Ano com muita paz e Amor!

Bjs

O Profeta disse...

A humildade da água
Uma folha solta no vento
Cai sobre o mundo um manto de fino orvalho
Cada gota aprisiona um pensamento


Que o ano de 2009 seja a chegada aos teus mais
verdadeiros sonhos, que a tua alma encontre as mil cores
do feliz pensamento…


Que os nossos caminhos se juntem no espaço intermédio
entre a ternura e o tempo da viajem.


abraço

Papoila disse...

Amigo Gilbamar:
Acho que depois deste inicio, ainda vamos ter a história do cachorro que vivia no avião.
Feliz Ano de 2009, com muita saúde, amor e realizações pessoais.
Beijos

victor Rocco disse...

Hola te vengo a desear un feliz año nuevo y a invitarte que leas mi nuevo poema: Necesidad del ser, chao gracias.

Marinel disse...

Hoy en día todo es posible,¿no crees?
Y los animales son muy avispados e inteligentes,pero nosotros a veces andamos demasiado liados...
Tod puede ocurrir y la realidad supera muchas veces la ficción.
Ya iremos leyendo.
Ahora te dejo mis mejores deseos para este nuevo año recién nacido,para que te llene de felicidad y salud para disfrutarla.
Besos,Gilbamar.

Ana Maria disse...

Por sinal ficou uma belíssima cronica. Parabéns!!!
Concordo com ela.
Detalhou muito bem.
A foto desse cachorrinho!!!
Ameeei!
Uma fofura!!!
Beijinhos de paz!

Leila disse...

Ótima crônica, Gilbamar. Fiquei na espectativa, de como vc colocaria o cachorro no avião...Quer saber? Soube fazer isso como ninguém, mexeu com o meu imaginário...Amei. Parabéns!