segunda-feira, 17 de novembro de 2008

VÁ EMBORA TRISTEZA!




Das entranhas mais profundas sobe um fio de tristeza

que vai se emaranhando ousado nas curvas do coração

e deixando em seu rastro um horizonte de muita dor

como se os sonhos acalentados deixassem de sorrir


*

O ar se enche de um nada quase cor acinzentada

tomando conta do espaço como dardos envenenados
a transpor impetuoso qualquer resquício de sorriso

até alcançar, impassível, o núcleo da razão e do querer
*
Parece que o universo transformou-se num quasímodo

e as nuvens fecharam o céu pintando-o com tinta preta

à medida que o mar se agita em tsunamis horrorosos

deixando o viver entremesclado de juras mentirosas

*

Sorriam pedras mudas, gritem o pranto do meu amor

não deixem que o negrume da despedida afogue meu ser

não permitam que o desejo vá à morte e desmorone

não abandonem o estar nem o único fio de esperança




Recebi da amiga Giane, do blog Alfarrábio




Recebi da amiga Cleo, do blog Infinito Particular



Estes dois mimos eu recebo com muita alegria das amigas Giane e Cleo. Registro aqui meu mais profundo agradecimento às duas. O próximo passo é repassá-los a outros blogs, o que farei oportunamente.

24 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Querido Gilbamar, fiquei um pouco triste com o teu lindo poema mas depressivo... Amigo, desculpa a pergunta, mas é a veia do poeta, ou estás a sentir-te assim ?
Beijinhos de muito carinho e ternura,
Fernandinha

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Esse é o dever dos Poetas; nos fazer felizes e capazes de nos fazer chorar. Lindo!
Hoje choro...
beijos, quando tiver tempo apareça por lá.

Ana Martins disse...

Muito lindo, embora nostalgico!

Beijinhos

Jacinta Dantas disse...

Poema bonito. Muito triste, como triste é a depressão, mas nas suas letras, as palavras saem bonitas. Bonitas porque apontam para a saída, para a esperança - mesmo que seja um grito à esperança, é sempre uma saída. E essa não é cinza, Tem a cor da alegria.
Abração

PS: Como é que se faz para ter esse efeito da flor vermelha do post anterior?
Se puder, responda no meu e-mail ou no florescer.

Adrisol disse...

hola Gilbamar!!!!!!!!!
muy triste me pareció tu poema hoy.....
espero que pase pronto esa tristeza!!!!!!!!!
En cúanto a los premios :felicitaciones!!!!!!!!! te lo mereces por el hermoso blog que tienes.....
un abrazo desde Argentina.....

Gilbamar disse...

Amiga Fernanda, o poeta nem sempre canta tudo que sente, mas sente tudo que canta; essa tristeza não é minha, graças a Deus, foi-me inspirada.

Obrigado Marta por gostar, é confortante ter o carinho dos amigos quando escrevemos.

É tênue o fio que separa o belo do triste, minha amiga Ana, por isso andamos quase sempre numa corda bamba.

Amiga Jacinta, posteriormente responderei via e-mail, ok? Obrigado pelo carinho.

Isa disse...

Lindo o poema!Nostalgia.Tristeza até.Uma esperança ao longe.
Abraço.
Bjo carinhoso.
isa.

toñi disse...

Me encanta como escribes, aunque pareces un poco triste, espero que solo sea mi imaginacion. Un beso

toñi disse...

Me encanta como escribes, aunque pareces un poco triste, espero que solo sea mi imaginacion. Un beso

Val Du disse...

A tristeza também tem o seu tempo de chegar e de passar.

Abraços. :)

Gabiprog disse...

La vida muchas veces nos golpea, nos deja la tristeza como compañera. Pero... ¿cuántas veces buscamos a la tristeza?

Un abrazo!

tossan disse...

É trite mais muito bonito! Um grande abraço.

Adrisol disse...

HOLA GILBAMAR!!!!
BONITO POEMA PERO TRISTE, NOSTALGIOSO.........
FELICITACIONES POR ESCRIBIR CON EL CORAZÓN.....
UN ABRAZO DESDE ARGENTINA......

Raiza Sommi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Caperucita disse...

Hola Gilbamar, paso a devolverte la visita y a conocer tu lindo espacio.

Es muy bello lo que escribes, se ve que le pones sentimiento.

Si no te importa voy a agregarte en mi blog, si no quieres salir en el mío me lo dices y te quito.

Besos para ti.

Diosaoasis disse...

Siempre sabes decir las cosas en versos.
SALUDITOS.

FERNANDA & POEMAS disse...

Querido Gilbamar, passei para deixar-te beijinhos de boa noite,
Fernandinha

isis de la noche disse...

siente también la poesía de la tristeza...

y cántala...

un abrazo amigo.. ;)

Pato´s disse...

Tienes un bella forma de escribir pero hoy tu poema refleja muchisima tristeza ojala pase pronto!

Besitos Gilbamar y que mañana sea un hermoso día para vos:)

Marinel disse...

Te has vestido de tristeza...has perdido la sonrisa entre las nubes grisáceas...tienes el corazón compungido y moribundo...
Pero una brizna de alegria,un atisbo de sonrisa acechan tras la ventana del dolor y se harán un hueco en el órgano rojo pasión que te habita...
Te felicito sinceramente por esos merecidos regalos.
Te dejo un beso de amiga desde la distancia...y una sonrisa :-)

Andreia do Flautim disse...

Obrigada pela visita!

cynthia disse...

Poema nostalgico, melancolico... muy bien construido.. sentido y logrado.
Tiene la fuerza tristeza...
Siempre dejando entre lineas la linda y amiga esperanza.

besos..

Serena Flor disse...

Bom dia meu querido amigo,
venho pra agradecer a visita carinhosa e deparo-me com este blog repleto de lindos poemas.
Esta poesia é muito linda apesar de ser muito triste...parabéns pelo belíssimo trabalho e te digo que ganhou uma fã. Estou te linkando em meu blog ok?
Um grande abraço e um lindo dia pra você!
Serena.

paula barros disse...

Você escreve de uma forma que fui fazendo o caminho dessa tristeza a percorrer cada cantinho do ser.

Gosto dessa forma de escrever colocando os sentimentos com os aspectos da natureza.

abraços