sábado, 14 de março de 2009

O CORAÇÃO DO POETA



É um vasto oceano de sonhos entrelaçados, de caudalosos rios de lágrimas nascidas da nostalgia, de intrincados instantes transformados em harmônicos poemas fluindo do seu recôndito e formando um belo painel todo enfeitado de belas flores perfumadas; a ternura recobre todo esse amplo oceano com gotinhas de embevecimento, com miríades de confetes coloridos pelo arco-íris. O coração do poeta é, enfim, um incomensurável terreno acidentado onde as ilusões nascem e se desenvolvem com leveza do sorriso.


SONETO AO POETA


Nas veias do poeta inspirado corre vinho e veneno,
raios de sol, água pura, mistérios do oceano,
ternura, sonhos dourados, olhar puro e leviano,
ele verseja num tom e diz que não quer, querendo

Devanear, bem sabemos, é próprio de quem poema,
é obra de garimpeiro, de escultor com cinzel,
de escritor tarimbado que viu Torre de Babel,
de Pierrot apaixonado, do casal Páris e Helena

Mas só ao poeta é dado admirar o orvalho,
namorar o brilho da lua, ouvir atento as estrelas
conhecer muitas mulheres e a um só tempo quere-las

Sempre alheio ao que o cerca, é eterno sonhador
enfrenta de perto a morte, não tem medo da dor
se mil vidas ele tivesse gostaria de vivê-las

14 comentários:

Adrisol disse...

bello poema para hoy, querido amigo!!!!!!!
gracias por compartir algo tan hermoso y profundo.
un fuerte abrazo y buen finde

Marysol disse...

Yo también conosco cuan profundo es el corazón del poeta...
Gracias, Gilbamar, tus versos son un regalo para mis ojos. Besos

Ana Martins disse...

Caro amigo e poeta,
excelente soneto... Desnudado aqui o coração do poeta!

Beijinhos,
Ana Martins

Viviane disse...

Passando para visitar e contemplar belíssimos textos!

Gabiprog disse...

Nostalgia, sueños, sonrisas... Hay cerca un poeta!
Un abrazo!

EU MULHER disse...

Meu amado, você é um poeta completo.

Mil beijos no seu coração

sedemiuqse disse...

os saludo, es muy tarde aqui, cuando duerma un poquito vendre a leer.
gracias por vuestras visitas
besos y amor
je

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Coração de poeta é terreno sagrado, onde a gente entra, pisa e nem percebe a riqueza que vai levando, nem as marcas profundas que deixa, mesmo se o andar for macio!

Lindo soneto, amigo!
Beijos e borboleteios

Papoila disse...

Querido Amigo:
O sentimento do poeta foi aqui bem demonstrado neste belo soneto.
Beijos

Tatiana disse...

Com toda a certeza, ás viveria Poeta!

Uma belíssima postagem!

...desejo uma semana rica em dádivas para o seu coração!

Um abraço carinhoso

isis de la noche disse...

Ay amigo Gilbamar... No pudiste describirlo mejor.. Y el poema es hermoso, digno del corazón de un poeta ;)

besos!!!!

Tamires . disse...

Querido.

O coração do poeta transborda.O seu transbordou aqui, e eu me vi em reflexos. Em sonhos.
De eterna sonhadora que sou,não por ser poeta, mas por ser alguém que escreve, e gosta do que faz. Das minhas incoerências.

Vivemos em oceno. Turbulento, diria.
Parabéns, viu!

E muito obrigada pelos teus passos lá no Pés descalços. As portas continuam abertas pra vc, sempre.Nem precisa bater. E aqui eu voltarei sempre, porque me fez mto bem te ler.

Beijos, aí.

Ps: Vc é de Natal!!! Eu sou paulistana, mas meu coração é potiguar. Cidade que me encanta do inicio ao fim, sempre. Tem até texto sobre ela no blog, das férias de janeiro,2009.
Mais um motivo pra voltar aqui.

Cleo disse...

Glbamar o coração de um poeta é tudo isso mesmo. maravilhoso.
Beijos carinhosos
Cleo

SAM disse...

Meus aplausos ao poeta! Maravilhoso!


Um beijo