quinta-feira, 12 de agosto de 2010

O TEU SORRIR

Algo de doce ternura no teu sorrir
que não escapa a meu olhar perscrutador,
ressaltando dos teus lábios o entreabrir,
tem o condão de despertar extremo ardor

Contém tanta magia esse sorriso
quase ao sétimo céu me elevando
que de tão encantado eu perco o siso
e já me deixo fluir no ar, levitando

De tamanha magnitude é tal feitiço
num lindo gesto tão próprio do teu querer
de maneira que me prostro a ti, submisso

Então, à guisa de menino dependente
a quem basta um olhar para obedecer
bebo desse sorriso incandescente

Gilbamar de Oliveira Bezerra

5 comentários:

Isa disse...

Lindo o seu poema,meu querido Amigo!
Mais um momento de encanto que aqui passei.
Beijo.
isa.

Anne Lieri disse...

Gil,que belo seu soneto!Um sorriso que fascina esse da mulher amada!Vou postar seu livro no blog divulgador de livros que meu marido e eu criamos,posso?É de graça!Abraços,

Ana Martins disse...

Lindo soneto poeta, é precisamente o género de poesia que mais gosto.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Flor da Vida disse...

Por isso adicionei o teu blog com
todo prazer, porque amo ler seus
versos sempre belos e profundos
envolvendo o sentimento maior, o
AMOR... Aplausos pelo lindo soneto!!!
Carinhos a ti... Abraços

Vivian disse...

...e que ela continue lhe sendo
toda sorriso, eterna fonte da
tua inspiração!

abraço, doce poeta!